Novidades no ICMS-ST a partir de 1º de janeiro de 2018

STF suspende nova regra de cálculo do ICMS-ST

Notícia publicada dia 21/10/2017:

A partir de 1º de janeiro de 2018, começam a produzir efeitos novas regras sobre o ICMS-ST:
* O ICMS-ST nas operações interestaduais com produtos sujeitos à substituição tributária, destinadas ao uso ou consumo ou ativo imobilizado do contribuinte adquirente, calculado pela diferença entre a alíquota interna do estado de destino e a alíquota interestadual, passará a ter o montante do próprio imposto incluído na sua base de cálculo. Assim, vigorará o chamado cálculo do ICMS "por dentro", em vez de ser calculada a mera diferença de alíquota.
A nova regra foi trazida em âmbito federal pelo Convênio 52/2017 e deverá ser incorporada à legislação de cada estado.
Para identificação dos produtos sujeitos ao ICMS-ST, o departamento fiscal da empresa deverá analisar no Convênio 52/2017 o segmento previsto para incidência desta modalidade do imposto, que passa a ser vinculante, além de verificar o código NCM e a descrição do produto como já era previsto na legislação anterior.
Entenda as novidades e não seja surpreendido com cobranças por cálculo indevido do imposto.
Outras informações entre em contato com a Equipe da FiscoExpert.

 

Content Upgrade 05/01/2018:

De acordo com o Convênio ICMS 52/2017, a partir de 1º de janeiro de 2018 começaria a produzir efeitos a nova regra sobre o cálculo “por dentro” do ICMS-ST nas operações interestaduais com produtos sujeitos à substituição tributária, destinadas ao uso ou consumo ou ativo imobilizado do contribuinte adquirente, calculado pela diferença entre a alíquota interna do estado de destino e a alíquota interestadual.

No entanto, em decisão liminar proferida dia 29 de dezembro de 2017 em apreciação da Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 5866, movida pela Confederação Nacional da Indústria, o STF determinou a suspensão da cláusula do Convênio que determinava que o montante do próprio imposto seria incluído na sua base de cálculo.

Assim, até a decisão de mérito na referida Ação, vigorará a forma de cálculo praticada até então, apurada pela diferença entre as alíquotas interna e interestadual.

Desta forma, o art. 9º do Decreto nº 47.314, publicado no Diário oficial também em 29/12/2017, para incorporar à legislação do Estado de Minas Gerais a disposição trazida em âmbito federal pelo Convênio 52/2017, teve sua aplicabilidade prejudicada enquanto perdurarem os efeitos da liminar proferida.

Outras informações entre em contato com a Equipe da FiscoExpert.

Gostou deste conteúdo?

Faça parte de nossas redes sociais:

Linkedin:https://www.linkedin.com/in/fiscoexpert/

Facebook:https://www.facebook.com/fiscoexpert/

Baixe agora nosso e-book sobre boas práticas no setor fiscal que vão ajudar nos resultados de sua empresa.

baixe ebook boas práticas setor fiscal

Cadastre e receba conteúdo por email